" /> Bairro Antonio Bezerra. Com. Br - PráxisJor apresenta primeiros resultados de pesquisa sobre jornalismo independente do Ceará - Notícias Diversas - Notícias Novas
   
   

Pesquisa no Site

Entrar

Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Cadastre-se agora.

Livro de Visitas

Nossa Cidade

Sobre o Site

Menu

PráxisJor apresenta primeiros resultados de pesquisa sobre jornalismo independente do Ceará - Notícias Diversas - Notícias Novas imag1
Notícias Diversas : PráxisJor apresenta primeiros resultados de pesquisa sobre jornalismo independente do Ceará
Enviado por BAB em 25/10/2020 13:00:00 () Notícias do mesmo autor

Os primeiros resultados de uma investigação coletiva que integra esforços entre centros de estudos em Comunicação e Jornalismo no Brasil, sob a liderança do CPCT-USP e em parceria com o Praxisjor-UFC, serão lançados em livro durante o 18º Encontro da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor 2020), que este ano acontece de forma remota entre os dias 03 a 06 de novembro.

Também será realizada live para divulgar a obra, que reúne reflexões, dados e análises referentes à primeira fase da pesquisa "Arranjos alternativos de jornalismo no Ceará: relações de comunicação e condições de trabalho", desenvolvida entre novembro de 2019 e maio de 2020.

Open in new window



O livro está disponível para acesso gratuito no repositório da Universidade Federal do Ceará (http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/54543) e a pesquisa coletiva encontra-se na segunda fase, marcada pela realização de entrevistas com os jornalistas trabalhadores dos arranjos cearenses.


O estudo é um desdobramento da pesquisa iniciada pelo Centro de Pesquisa em Comunicação e Trabalho (CPCT) da Escola de Comunicação e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP), sob coordenação da professora Roseli Fígaro. Na esteira dos estudos do CPCT, o grupo de pesquisa Práxis no Jornalismo (PráxisJor), vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação e ao Curso de Jornalismo da UFC, foi a campo para identificar as relações de comunicação e as condições de produção no trabalho jornalístico em arranjos alternativos às grandes corporações de mídia no Ceará.


O exercício do jornalismo profissional no Brasil tem enfrentado, especialmente nos últimos anos, adversidades de ordem estrutural, financeira e trabalhista, entre outras. Estima-se que metade dos municípios brasileiros, muitos deles localizados no interior das regiões Norte e Nordeste, não possuam nenhum veículo de imprensa, caracterizando os chamados desertos de notícias. Nos centros urbanos, em que se verifica maior variedade de produtos e instituições jornalísticas, as injunções financeiras, sobretudo no tocante à queda de receitas e circulação, apontam para um cenário de precarização das condições de trabalho dos(as) jornalistas e de escassez de postos de trabalho formais nas redações de grandes veículos jornalísticos.


Em paralelo a esse cenário, muitos jornalistas brasileiros se arranjam em coletivos de trabalho, utilizando plataformas e ferramentas digitais para produzir o jornalismo em que acreditam de modo independente às grandes corporações de mídia.


Achados


O estudo local consistiu no mapeamento de 63 arranjos alternativos de trabalho no jornalismo no Ceará, bem como a coleta e análise de autodeclarações presentes em sites institucionais dessas iniciativas. A maioria dos arranjos se localiza em Fortaleza e funciona por meio de plataformas digitais, como redes sociais, ou com sites próprios na web.


Entre os resultados encontrados estão a presença da regionalidade como um marcador para o trabalho jornalístico de muitos arranjos cearenses e a centralização de alguns perfis das iniciativas em torno de um autor e de sua trajetória jornalística, caracterizando o que a pesquisa identificou como o fenômeno "autor(a)-arranjo".


O relatório foi redigido e organizado pelos pesquisadores Rafael Costa, professor do curso de Jornalismo da UFC; Naiana Rodrigues, professora do curso de Jornalismo da UFC e pesquisadora do CPCT (ECA-USP); Mayara de Araújo, doutoranda no PPGCOM-UFC e Raphaelle Batista, mestranda no PPGCOM-UFC. Os demais pesquisadores do Praxisjor colaboraram para a coleta e organização dos dados da pesquisa, sob a coordenação do professor Edgard Patrício, coordenador do PPGCOM-UFC e professor do Curso de Jornalismo da UFC.


Uma live será realizada, no dia 29 de outubro, às 18 horas, com o propósito de divulgar o relatório para o público em geral, no canal do Curso de Jornalismo da UFC. Os autores do relatório vão apresentar e debater os principais resultados apresentados no livro e também as perspectivas para as etapas seguintes da pesquisa.


Desde 2017, o PráxisJor se dedica a estudar as transformações no jornalismo contemporâneo tendo como pontos focais a credibilidade, a qualidade, as plataformas e linguagens e a identidade profissional. A pesquisa dá prosseguimento a essa agenda que acolhe as preocupações com os desígnios da profissão, buscando mapear, de forma inaugural, os arranjos de jornalismo alternativos às corporações de mídia no Ceará, a partir da compreensão de como se configuram, quem são os sujeitos responsáveis por esses arranjos e que práticas jornalísticas são levadas a termo nessas iniciativas.


Serviço

Relatório "Arranjos alternativos de jornalismo no Ceará: relações de comunicação e condições de trabalho - Fase 1", do Grupo de Pesquisa PráxisJor (UFC)

Organização, interpretação de dados e redação do relatório: Rafael Rodrigues da Costa (PráxisJor-UFC), Naiana Rodrigues da Silva (CPCT-ECA-USP/PráxisJor-UFC), Mayara Carolinne Beserra de Araújo (PráxisJor-UFC) e Raphaelle Christine Batista de Lima (PráxisJor-UFC)

120 páginas

Disponível em http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/54543

 
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Publicidade

Colunas BAB

Por Rossana_Brasil

Retrato de um espelho!

15 Jun 2020
Cada um devendo respeitar a subjetividade do outro. O que passar disso é qualquer coisa, menos amor.
Por leonardofsampaio
Este é um instrumento que tem por finalidade divulgar produções literárias, poéticas, culturais e ambientais

Vende-se um açude!!!

16 Mar 2020
"...Pelo visto, não basta só se indignar, é necessário gritar, ou até acampar exigindo atitudes dos gestores públicos..."
Por VALENTIM

Os precursores da fotografia no Antônio Bezerra

27 Jan 2020
"...Outro foto bastante conhecido dos moradores de Antonio Bezerra foi o saudoso “Foto Iracema” pertencente inicialmente ao Luiz Magrinho, localizado na Rua Hugo Victor nº 44..."
Por Robson
Conteúdo sobre a RCC, Renovação Carismática Católica

O Bom Pastor!!!!!!

15 May 2020
O conceito da palavra “salvação” vem do grego sötëria de onde a tradução nos remete a cura, remédio. No latim, salus tinha um significado muito particular na época.