" /> Bairro Antonio Bezerra. Com. Br - Conferência sugere políticas de comunicação para Fortaleza e Ceará - Notícias Diversas - Notícias Novas
   
   

Pesquisa no Site

Entrar

Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Cadastre-se agora.

Livro de Visitas

Nossa Cidade

Sobre o Site

Menu

Conferência sugere políticas de comunicação para Fortaleza e Ceará - Notícias Diversas - Notícias Novas imag1
Notícias Diversas : Conferência sugere políticas de comunicação para Fortaleza e Ceará
Enviado por BAB em 17/10/2009 10:50:00 () Notícias do mesmo autor

O segundo dia da I Conferência Municipal de Comunicação foi encerrado nesse sábado (17), com a aprovação de uma série de propostas de políticas de comunicação. As propostas surgiram a partir dos debates nos grupos de trabalho (GTs) e foram socializadas durante plenária final. Como resultado, serão divulgados a Carta de Fortaleza, com ideias no âmbito municipal, e um conjunto de propostas para a I Conferência Estadual de Comunicação.




Além das discussões feitas nos GTs, que abrangeram temas polêmicos, o sábado teve também momentos festivos e lúdicos. Logo pela manhã, antes da mesa redonda “Construindo políticas locais de comunicação”, um grupo de adolescentes do projeto Crescer com Arte, dos bairros Bela Vista e Jangurussu, apresentou o esquete “Comunicação na Contramão”. O projeto faz parte da Coordenadoria da Criança e do Adolescente – Funci, da Secretaria de Direitos Humanos de Fortaleza (SDH).

O esquete foi elaborado pelas meninas e meninos de forma espontânea durante a Pré-Conferência de Comunicação e Direitos Humanos, que aconteceu em setembro. A peça criticava, com bom humor, o conteúdo da televisão brasileira. À noite, depois da plenária final, o dia de trabalho foi encerrado com uma festa para os participantes, com a banda cearense Groovy Town.

Políticas locais de comunicação em debate – Durante a manhã, os participantes da Conferência discutiram políticas locais de comunicação, em mesa redonda formada por Ana Cláudia Peres, coordenadora do Núcleo de Comunicação Popular e Alternativa da Prefeitura de Fortaleza; Mayrá Lima, do Coletivo Intervozes; Sérgio Lira, da Associação Brasileira de Rádios Comunitárias; e Fernando Carvalho, presidente da Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará.

Ana Cláudia Peres falou sobre o incentivo que a Prefeitura de Fortaleza tem dado à comunicação popular, com o apoio a oito rádios, três sites e duas agências de notícias, além da promoção de debates, seminários e da própria Conferência. Dentre as ações da Prefeitura, destaca-se o Núcleo de Comunicação Popular do Cuca Che Guevara, que já desenvolve oficinas de jornal, fanzine e fotografia. O primeiro fanzine, inclusive, está pronto. Quanto à participação popular nas estratégias de comunicação, Ana Cláudia definiu-se como “uma otimista em relação às conferências” e deixou claro o desejo de que Fortaleza tenha um Conselho Municipal de Comunicação.

Mayrá Lima, do coletivo Intervozes, lembrou que muitas ações de comunicação são atribuição da União, não do município. Assim, é importante ter em vista o que se pode propor em âmbito municipal. Ela enfatizou a necessidade de cumprimento do artigo 223 da Constituição Federal, que trata da concessão estatal para o serviço de radiodifusão. Mayrá destacou também a necessidade de formação em comunicação e educação, para que a sociedade sinta-se apta a atuar no controle do que é veiculado pela mídia.



Sérgio Lira discutiu a questão da legitimidade e legalidade das rádios comunitárias. As rádios Santo Dias e Mandacaru, por exemplo, embora sejam legítimas, não são legais, o que as impede de receber financiamento público. Lira lembrou também que existem precedentes de concessão de radiodifusão comunitária por municípios brasileiros, apesar de essa ser considerada uma atribuição federal. Ele também se posicionou a favor da criação do Conselho Municipal de Comunicação, argumentando que desde 2005 o Movimento Cearense pela Democratização da Comunicação elaborou um modelo de conselho. “Precisamos criar instrumentos de trabalho independente da gestão”, destacou.

Para Fernando Carvalho, o Estado pode contribuir para a democratização da comunicação a partir de ações de infraestrutura. “Vamos investir em infraestrutura para quebrar o monopólio. Monopólio significa dizer: isso é caro e é para poucos”, afirmou, ao falar sobre o projeto do Governo do Estado de construção de um cinturão digital no Ceará. O cinturão é “como se fosse um chafariz de dados em cada município que precisa de água”, explicou. Através do cinturão, os municípios cearenses estarão incluídos na tecnologia digital. A previsão é de que as obras sejam concluídas em abril do que ano que vem, e o governo espera tornar a TVC a primeira TV pública digital do Brasil com interatividade.

Cobertura da Conferência – No espírito da mídia popular e comunitária, a I Conferência Municipal de Comunicação teve uma cobertura diferente da convencional. A TV Umlaw, do bairro Álvaro Weyne, aproveitou o momento para realizar sua primeira transmissão ao vivo. A TV está no endereço www.umlaw.org.br.



A ONG Catavento Comunicação e Educação abriu um espaço especial em seu site para a cobertura da Conferência, feita pela Agência Jovem de Notícias da ONG. O conteúdo pode ser acessado em http://catavento.org.br/cobertura. Além disso, uma rádio-volante, num formato semelhante ao de um carrinho de picolé, veiculou programas do projeto Segura Essa Onda, realizado pela Catavento com apoio da Prefeitura de Fortaleza, e outras produções da ONG.

 
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Publicidade

Colunas BAB

Por Rossana_Brasil

Contagem regressiva ...

29 Dec 2020
...No ano que vem, eu irei emagrecer, parar de fumar, arrumar um amor, praticar exercícios, ganhar dinheiro, mudar de emprego e por aí vai...
Por leonardofsampaio
Este é um instrumento que tem por finalidade divulgar produções literárias, poéticas, culturais e ambientais

Vende-se um açude!!!

16 Mar 2020
"...Pelo visto, não basta só se indignar, é necessário gritar, ou até acampar exigindo atitudes dos gestores públicos..."
Por VALENTIM

Os precursores da fotografia no Antônio Bezerra

27 Jan 2020
"...Outro foto bastante conhecido dos moradores de Antonio Bezerra foi o saudoso “Foto Iracema” pertencente inicialmente ao Luiz Magrinho, localizado na Rua Hugo Victor nº 44..."
Por Robson
Conteúdo sobre a RCC, Renovação Carismática Católica

Vamos ser julgados!

04 Jan 2021
...Olhe para você. Tens cuidado de você? Você é uma casa, comprada por um alto preço! Tens cuidado de você?...