" /> Bairro Antonio Bezerra. Com. Br - A verdade não pode perder essa!!!
   
   

Pesquisa no Site

Entrar

Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Cadastre-se agora.

Livro de Visitas

Nossa Cidade

Sobre o Site

Menu

A verdade não pode perder essa!!! imag1
 Colunas BAB 
HomeColunas BABCotidiano • A verdade não pode perder essa!!!

Cotidiano

A verdade não pode perder essa!!!

Imprimir artigo Enviar este artigo para um amigo. 
No último dia 7 de abril, para além do aniversário da minha amiga Ana Paula que, por sinal, é jornalista, celebramos no Brasil o dia desse profissional. Fiquei superfeliz pelas inúmeras manifestações de respeito e carinho, por ocasião da profissão que me escolheu.

Ser jornalista é, antes de tudo, ter uma intransigente responsabilidade social de tornar comum o indispensável para a vida. É assim que defino esse ofício tão lindo e necessário, mas que vem sofrendo com a intolerância, o desrespeito e o negacionismo que pairam pelo Brasil.

Segundo dados da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), cresceu significativamente o número de ofensas a profissionais de imprensa, inclusive com ataques físicos, além de uma gama de achincalhamentos ao trabalho da mídia profissional, mesmo sendo considerada uma atividade essencial em tempo de pandemia. A Fenaj aponta, por meio do Relatório da Violência contra Jornalistas e Liberdade de Imprensa no Brasil, que somente no comparativo entre os anos de 2019 e 2020, houve aumento de mais de 105% no total de ações que violam à liberdade de expressão no País.

Aliado a esses ataques, inclusive perpetrados por figuras públicas, o Brasil tem vivenciando uma escalada de falsos profetas do Jornalismo que, mesmo sem formação na área, avançaram com a evolução da web, sobretudo das redes sociais. Esses falsianes produzem materiais que, muitas vezes impulsionados por robôs, disseminam de forma pandêmica o vírus da desinformação, classificado como fake news, danosa ao verdadeiro trabalho da imprensa.

Para esses produtores de falsas notícias, nada ou quase nada importa, tendo em vista que tudo é feito à margem da lei e ao arrepio das noções mínimas da moral. Para o jornalista que passa em média quatro anos na cadeira da faculdade, existem direcionamentos que vão desde questões estabelecidas pelo Código de Ética da profissão, passando pelo expresso compromisso com a veracidade dos fatos, oitiva e preservação de fontes reais, além claro da hombridade que permeia o homem e a mulher de bem do Jornalismo.

Fato posto, penso que não é necessário aprofundar com você, cidadão e cidadã de bem, em quem você deveria confiar. É verdade que infelizmente, essa confiança vem sendo posta à prova, por ações daqueles que justamente negam a verdade e seguem o obscurantismo que leva à cegueira e ao discurso do ódio, muitas vezes personificado na violência extrema.

Resta a nós jornalistas, o virtuoso exercício de estar do lado da verdade, mesmo que num primeiro momento, nos pareça desafiador o ofício de enfrentar o desconhecido, afinal do outro lado da verdade, só estarão as falsas verdades.

Viva o Jornalismo Verdade.

Open in new window
Cotidiano:
| Este artigo ainda não foi avaliado | 0.
  1 2 3 4 5 6 7 8 9 10  

Publicidade

Colunas BAB

Por Robson
Conteúdo sobre a RCC, Renovação Carismática Católica

Cada comunidade é uma obra de Deus

20 Sep 2021
Como é o amor quem fortalece nossos vínculos espirituais, podemos faze-los crescer através da oração.
Por Emanuel_Santos

Faltou onda para Medina e sobrou para Ferreira

09 Aug 2021
Viva o nordeste e viva o esporte brasileiro.
Por Rossana_Brasil

A criança que se concentra é imensamente feliz.

20 Sep 2021
...Em segundo lugar, uma atitude essencial para a família: nada de TV ligada nem celulares à mesa. O momento das refeições é um dos pontos mais importantes da convivência em família...
Por VALENTIM

As memórias do circo que conheci na infância

20 Sep 2021
Circo montado. Era hora de sair em carreata pelas ruas do bairro.
Por leonardofsampaio

Dom, está vivo na terra e na eternidade

20 Sep 2021
...Eram pessoas que naquela época não conseguiam falar nem com o Vigário e ali conversavam com o Cardeal quase Papa...