" /> Bairro Antonio Bezerra. Com. Br - Vende-se um açude!!!
   
   

Pesquisa no Site

Entrar

Usuário:

Senha:

Lembrar-se



Esqueceu a senha?

Cadastre-se agora.

Livro de Visitas

Nossa Cidade

Sobre o Site

Menu

Vende-se um açude!!! imag1
 Colunas BAB 
HomeColunas BABLeonardo Sampaio • Vende-se um açude!!!

Leonardo Sampaio

Vende-se um açude!!!

Imprimir artigo Enviar este artigo para um amigo. 
Lendo a memória da escritora Rachel de Queiroz sobre o Sítio Pici, identifiquei em uma foto, ela caminhando sobre a parede do Açude do Sítio, quando ali morou e escreveu o Livro O Quinze.
Aquela foto me surpreendeu e fortaleceu um afeto muito forte em defesa daquela área verde, última da memória histórica do Sítio Pici.

Até me emocionei quando lembrei que em 1966 quando cheguei a Fortaleza também caminhei naquela parede do Açude, apesar de estar quebrada um trecho, mas ainda acumulava água e juntava animais naquela paisagem, muito verde, cheia de arvores, fruteiras e mata virgem.

As famílias que moram nessa região desde os anos 40, contam histórias belíssimas sobre a beleza da natureza com águas limpas e cristalinas, onde as mulheres lavavam roupas e as crianças em volta tomavam banho e pescavam como um lazer no convívio de vida entre o ser humano e o meio ambiente.

O Movimento Pró Construção do Parque Rachel de Queiroz, juntamente com o Espaço Cultural Frei Tito de Alencar – ESCUTA realizaram dia 15 de agosto 2008, a Trilha Cultural com o tema: Os caminhos da escritora Rachel de Queiroz no Sítio Pici.

A intenção é despertar a sociedade para a defesa da urbanização dessa última área verde restante no bairro Henrique Jorge, que é exatamente o leito do açude. Os movimentos articuladores da Trilha Cultural defendem que esse verde, seja entregue a comunidade como área de lazer, oferecendo melhor qualidade de vida à população. Na pauta cultural tem também o tombamento da Casa onde a escritora morou, pra que seja transformada em biblioteca pública, como forma de estimulo a leitura.

Bem! Para minha surpresa dia 13/09/08 passava ao lado da Praça da Igreja do Henrique Jorge e avistei uma placa num poste da avenida com os dizeres VENDE-SE e a seta apontando para o “açude”. A indignação de repente se manifesta e falo pra o Jucelino que estava do meu lado. Só falta dizerem “vende-se um açude”. E comentava é mais um desprezo pela preservação da cultura de um povo, de uma cidade.

É a ausência da sensibilidade humana e a ganância manifesta de forma predadora da vida. É a indiferença do poder público com a preservação dos mananciais urbanos. Talvez não demore, em um curto espaço de tempo o “açude” será aterrado.

Nesse olhar sobre o desprezo do poder público, na passagem da Trilha, foi observado que nessa mesma área, do outro lado pela Rua Edgar de Arruda com Antônio Ivo tem uma construção obstruindo o canal de concreto feito pela prefeitura. É uma obra de drenagem feita no que já foi um Riacho afluente do açude.

Mas não é só isso, pela Rua Mons. Hipólito Brasil na mesma área verde, já foi aterrada uma parte e construído prédios e apartamentos que estão alugados no único terreno público dessa área.
A história não pára aqui, esse terreno no Henrique Jorge, é parte da área em que a própria Prefeitura de Fortaleza, elaborou o Projeto Parque Rachel de Queiroz, que custou 400 mil reais, pago pela Prefeitura a UECE/IEPRO. É também o Projeto que foi aprovado no Orçamento Participativo de 2005 na SER III. É o projeto que em 2008 foi defendido em Audiência Pública na Câmara de Vereadores e na Assembléia Legislativa. É o projeto que deputados e vereadores se comprometeram em liberar recursos de bancada para dar inicio as obras. É o projeto parte da carta do Grito dos Excluídos de 2008.

Pelo visto, não basta só se indignar, é necessário gritar, ou até acampar exigindo atitudes dos gestores públicos na preservação do verde, a serviço do bem estar e da qualidade de vida dos seus munícipes.

Open in new window
Leonardo Sampaio:
| Este artigo ainda não foi avaliado | 0.
  1 2 3 4 5 6 7 8 9 10  

Publicidade

Colunas BAB

Por Rossana_Brasil

Relações virtuais!

15 Apr 2021
Porém, após o advento do Whatsapp cada vez mais as pessoas sentem uma espécie de desconforto com os telefonemas...
Por Emanuel_Santos

Definitivamente: não é mais um número!!!

03 May 2021
É nesse contexto que me somo ao discurso daqueles que dizem que as vítimas do coronavírus não são somente números.
Por leonardofsampaio

Vende-se um açude!!!

16 Mar 2020
"...Pelo visto, não basta só se indignar, é necessário gritar, ou até acampar exigindo atitudes dos gestores públicos..."
Por VALENTIM

Das casas de Taipos aos Condomínios fechados.

20 Apr 2021
Com o passar dos tempos suas paredes foram substituídos por tijolos de cerâmicas, muito mais resistente e econômico.
Por Robson
Conteúdo sobre a RCC, Renovação Carismática Católica

Vamos ser julgados!

04 Jan 2021
...Olhe para você. Tens cuidado de você? Você é uma casa, comprada por um alto preço! Tens cuidado de você?...